Cirurgia Oral

É a especialidade responsável por todo procedimento cirúrgico na cavidade oral.

Esses procedimentos são realizados dentro do próprio consultório e não geram grandes riscos ao paciente por se tratar de intervenções menos invasivas.

Posso enumerar essas cirurgias como:
  • Frenectomia labial ou lingual  (remoção do freio da língua ou lábio). A frenectomia labial é a remoção de uma dobra na membrana mucosa que liga o lábio superior até a mucosa ( gengiva), muitas vezes quando essa membrana se encontra hipertrofiada gera problema ao paciente como : diastemas( dentes separados ). A correção dos diastemas pode ser feita através de aparelhos, lentes de contatos ou restaurações em resinas, seguida do procedimento cirúrgico para evitar que os dentes se separem novamente.

 

Frenectomia lingual – Sabe aquela conhecida língua presa?

Então, a frenectomia lingual nada mais é que a remoção da prega que fica embaixo da língua. Quando ela é fibrosa e pequena impede o paciente de ter funções normais como a fala. O procedimento não é invasivo e a recuperação costuma ser rápida o que não impede o paciente de continuar suas atividades rotineiras.

 

Extração de sisos –

A extração dos terceiros molares é muito indicada no consultório odontológico, pois os sisos geralmente atrapalham a higiene por se localizarem em uma região de difícil acesso na escovação dentária, o que resulta no acúmulo de placa levando ao quadro de inflamação gengival ou até mesmo cárie dentária. Muitas vezes é recomendado a extração pelos ortodontistas,  pois os mesmos atrapalham o correto tratamento ortodôntico, pela falta de espaço na arcada dentária.

 

Sisos inclusos –

Devem ser removidos, pois podem gerar uma reabsorção no dente vizinho por exercer uma pressão ao longo do tempo que pode ser irreversível. Isso não ocorre em uma fase inicial ( aos 18 anos), na maioria das vezes, esse processo começa depois dos 30 anos, sendo lento e progressivo . Por isso a melhor fase para extrair os sisos seria na primeira fase de formação ( entre 18 à 25 anos).

De acordo com especialistas, sisos inclusos, além de produzir placas bacterianas podem provocar  até mesmo tumores ósseos. “Em 6% a 10% dos casos, são tumores benignos e 0,1%, malignos”, relatam alguns estudos.  Aqui no consultório esse procedimento é realizado com o paciente sedado, acompanhado de uma equipe médica para dar toda segurança e conforto ao paciente .